Café, exercícios e álcool com moderação reduzem a progressão do Parkinson

28/01/2019
Por Erich Fonoff

Enquanto não se descobre a cura nem como prevenir o surgimento do Parkinson, cientistas investem para encontrar formas de amenizar os sintomas e reduzir a progressão da doença. De acordo com um estudo publicado no periódico Movement Disorders, atividade física e consumo de cafeína e álcool (este com moderação) – antes do diagnóstico – protegem contra a piora motora e cognitiva de pacientes de Parkinson.

O estudo, realizado por pesquisadores da UCLA Fielding School of Public Health e da David Geffen School of Medicine, ambas na Califórnia, teve o objetivo de avaliar se o estilo de vida antes do diagnóstico estaria associado à progressão da doença e à longevidade.

Durante 15 anos, 360 pacientes de Parkinson foram avaliados. Alguns, ao longo do período, deixaram de participar por razões diversas – falecimento, piora do quadro ou desinteresse. No fim, 244 indivíduos forneceram informações sobre a progressão da doença.

Os resultados mostraram que café, chá com cafeína, consumo baixo a moderado de bebidas alcóolicas e participação em esportes competitivos prolongam a vida. Já café, esportes competitivos e atividade física protegem contra a progressão dos sintomas motores e cognitivos.

Mais estudos ainda são necessários para mais esclarecimentos. No entanto, o estudo mostra como estilo de vida está relacionado aos sintomas e à progressão da doença.

Anteriormente, outros trabalhos já apontaram que café, álcool, atividade física e tabagismo estão associados a um menor risco de se desenvolver a doença de Parkinson.

Atualizado em 28/01/2019.


Participe da comunidade Parkinson Hoje no Facebook.