Bradicinesia, um dos principais sintomas da doença de Parkinson

A doença de Parkinson é mais conhecida pelos seus tremores. No entanto, há outros dois sintomas tão recorrentes e incapacitantes quanto: a rigidez e a bradicinesia. Esta última que atinge quase todos os pacientes de Parkinson, é a lentificação dos movimentos voluntários. Aquilo que sempre foi feito de forma rápida, automática e corriqueira se torna um grande desafio. Se vestir, organizar uma cozinha ou simplesmente demonstrar uma expressão facial não acontecem tão facilmente. O caminhar parece fora do prumo. E, atividades que demandam um controle motor fino também ficam comprometidas. Entenda mais sobre este sintoma:

  • A bradicinesia é um sintoma presente em diversas condições médicas que afetam o sistema nervoso central, porém ela é mais associada ao Parkinson. Para fazer o diagnóstico da doença de Parkinson, médicos sempre procuram por este sintoma. Eles verificam a rapidez do paciente ao fazer movimentos repetitivos e a velocidade de virar as palmas para cima e para baixo, por exemplo.
  • A bradicinesia pode surgir como efeito colateral de medicações usadas para tratar condições neurológicas, e não necessariamente como sintomas de questões neurológicas isoladas.
  • A bradicinesia faz com que a pessoa tenha dificuldade em realizar movimentos voluntários e promove a lentificação de reflexos e movimentos do corpo. Ela atinge pernas e braços, assim como mãos e rosto. Até a velocidade do piscar de olhos fica reduzida.
  • Alguns pacientes relatam a bradicinesia como uma sensação de impotência, quando o corpo não responde a seus comandos. Outros descrevem o sintoma como uma fraqueza nos membros, que impede que eles se movimentem como antes.
  • Uma das principais causas da bradicinesia é o Parkinson. À medida que a doença avança, a capacidade de resposta física do paciente diminui. Movimentos simples, como levantar os braços ou cruzar as pernas, exigem mais tempo e energia.
  • Não existe cura para a bradicinesia. No entanto, há maneiras de aliviar este sintoma e aumentar a qualidade de vida. Mudanças nos hábitos podem trazer esta melhora. A atividade física e a fisioterapia são as principais recomendações. Elas aumentam a flexibilidade, a agilidade e o equilíbrio.
  • Muitos médicos também acreditam que algumas medicações que aumentam o nível de dopamina no corpo, junto com a fisioterapia, podem ser úteis. É importante ressaltar que encontrar o tratamento mais eficiente na doença de Parkinson é um enorme desafio. Não raramente, o paciente experimenta várias opções antes de chegar àquela que funciona.
  • A cirurgia de estimulação cerebral profunda é uma alternativa proposta pelos médicos para tratar a bradicinesia. O procedimento consiste em implantar eletrodos no cérebro e o resultado é uma melhora na rapidez e na agilidade do movimento.

Saiba mais sobre a rigidez no Parkinson.

Atualizado em 04/11/2018.    

Deixe um comentário